babies-869264_1280

Acontece somente comigo ou você também muitas vezes olha para seus filhos e pensa:

Olha que menino incrível que criamos!

Olha só que menina maravilhosa que fizemos!

Mas o fato é que: não estamos criando uma criança. 

Você pode ter parido esta criança, e você está cuidando de sua educação, formação, direcionando e orientando suas escolhas ….  mas ela não é o seu projeto. Você não é um arquiteto, um carpinteiro ou um pintor criando uma obra-prima. 

Muitas vezes ficamos frustrados e culpados, pois imaginamos que esta nossa “criação”, não esta indo muito bem …. e ai vem aqueles desejos ….  que nosso filho seja mais extrovertido, tenha mais liderança… ou talvez você gostaria que ele fosse mais gentil? Ou mais educado? Ou menos dependente?

Se você já teve esse tipo de desejo, saiba que não esta sozinho!

Mas creio que as crianças nascem com sua personalidade única e exclusiva, suas próprias características e temperamento – que podem ser impactados e influenciados pelo ambiente que vivem e nutrição, mas que também estão firmemente enraizados em sua natureza.

Acho importante começarmos a ver nossas crianças como indivíduos inteiros e completos. Eles são são seres complexos e ricos, como você e eu.

Não é fácil, eu sei!

Mas eu quero que você e eu, olhemos para os nossos filhos com um novo olhar.

Olhe para eles não como SUA criança, mas como uma criança. Uma pessoa, de fato. E vamos nos desafiar a aceitá-los como são.

Aceite o esquecimento ou a insistência da criança, quem sabe a sua voz alta,  sua autonomia, sua timidez, sua agressividade. Aceite a sua mente questionadora e crítica. Aceite sua liderança, Aceite seu ritmo lento…

Imagine se nossos pais tivessem nos dado a ideia que éramos suficientes, que éramos dignos.  A vida poderia ter sido um pouco diferente, não? Com certeza você poderia ter guardado muita energia desperdiçada em brigas e batalhas internas, desnecessárias.

Vamos fazer isso pelos nossos filhos.

 

Aceitação, etc e tal.