A minha expectativa de ser Pai começou em 2012, eu era casado há 4 anos.

Eu e minha esposa achávamos que era o momento certo de tentarmos uma nova etapa em nossas vidas, sermos Pais!

Desde então sonho em ter meu filho (a) no colo, claro nem sempre o resultado é como gostaríamos que fosse, passamos por diversos problemas até chegar na fase atual que estamos (grávidos).

Todos tratamentos que realizamos no decorrer destes últimos 4 anos geraram uma expectativa enorme e a cada momento frustrado com a não evolução da gravidez , gera um choque de realidade complicado, porque depositamos muita expectativa em todos os tratamentos, cada teste ou Beta HCG que realizamos ao longo de todos esses anos e que não deram certo ou que não evoluíram é como voltar à estaca zero em um segundo.

Sempre quis estar perto e acompanhar todas as consultas médicas para poder entender o que estava acontecendo e também ajudar no que pudesse ajudar.

Como sempre digo: filho é um projeto a dois, estar presente e ajudar é fundamental.

Nós homens não temos muito como se abrir sobre o tema, mulheres falam com mulheres sobre isso de uma forma melhor, minha terapia para poder esquecer um pouco era jogar bola, mas não pensem vocês que esquecemos da paternidade simplesmente porque estamos com os amigos (confraternizando) no final do jogo, rola sempre vários assuntos e nunca eu colocaria esse tema na mesa por exemplo, porque acho que pouco agregaria na minha frustração e também não acho que teria um retorno satisfatório, nós homens costumamos ficar mais calados.

Como minha esposa já compartilhava com outras pessoas através do Instagram sobre o assunto eu também achei que fosse interessante e talvez uma saída.

Criei o perfil no Instagram de Tentante, o que foi bom e ruim ao mesmo tempo, pois existem casos de sucesso e casos de fracasso, tudo é relativo a forma que você absorve tudo isso. Eu, particularmente, costumo somente absorver coisas boas e todos os cases de sucesso fizeram com que eu tivesse mais certeza que tudo poderia dar certo. Não acho que o negativismos das pessoas seja ruim, em momento de frustrações queremos desabafar e ali está uma ferramenta, então sempre compartilhei minhas expectativas e meus desabafos no Instagram.

Muito difícil porque os poucos Pais me seguem, 90% dos seguidores até hoje são mamães ou tentantes femininas, me recordo que quando um papai começava a me seguir eu contava para minha esposa com ar de felicidade.

Hoje, especialmente na semana, eu sou pai de um anjinho que se chama Lucca (em uma outra oportunidade eu conto para vocês) e do Nicolas que ainda está na barriga da mamãe.

Cada dia que saio de casa e vou dirigindo ao trabalho faço planos na minha cabeça para quando o Nicolas nascer, planos para quando estiver falando, planos de jogar bola automaticamente vamos criando expectativa de tudo!!!

Como será o sorriso? Como será a primeira vez que começar a falar? Será que vai andar logo? Será que vai dormir bem? Será que vai parecer com o papai ou com a mamãe?

Crio expectativa sobre tudo e acho que é isso me move, estou sempre querendo saber como vai ser o amanhã, justamente por querer tanto que começamos a formular mentalmente como vai ser, pode até ser que eu esteja errado, mas é tão prazeroso que não quero perder essa fase da gestação e poder ficar imaginando como será!

Acho que a gestação em si é uma fase muito bacana e temos que aproveitar ao máximo esse momento.

Todo dia antes de sair de casa dou um beijo na mamãe e um beijo no Nicolas e quando retorno também faço igual, já vamos criando uma afinidade desde o princípio, acho muito importante e quero estar sempre presente em todos os momentos.

 

12230778_726837867459794_1706183162_a
Rodrigo tem 33 anos e é empresário de São Paulo.
Conhecido no Instagram como @papaitentante
Pai do anjo Lucca e do Nícolas